O desastre como desafio para construção de uma hermenêutica diatópica entre o Estado e os afetados

Desastres agem como importante fator de disrupção do espaço privado familiar e identidade social de seus membros, levando ao limite a experiência do "ser humano", isto é, os valores que assentam a vida em sociedade. Numa perspectiva sociológica crítica, este estudo analisa comparativamente topoi do Estado e dos afetados referentes à qualidade das práticas de reabilitação implementadas como ação de defesa civil, trazendo para um microrrecorte aspectos das tensões dialéticas entre regulação social e emancipação social a que se refere Sousa Santos. Procedeu-se um estudo de caso focalizando abrigo temporário implantado no município de Nova Friburgo/RJ em janeiro de 2007. Identificando-se escassos pontos de intersecção entre os topoi dos sujeitos supra, conclui-se que as políticas de emergência precisam avançar no reconhecimento da legitimidade da experiência e argumentos dos afetados no refazimento de sua rotina. 2007, 21 páginas.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.